segunda-feira, 31 de maio de 2010

Encontrados novos sítios arqueológicos na região de São Raimundo Nonato Piauí

Foram encontrados 5 Novos Sítios Arqueológicos no Corredor ecológico entre o Parque Nacional Serra das Confusões e Parque Nacional Serra da Capivara no município de Jurema a sudeste do Piauí. São Pinturas vermelhas que se encaixam na classificação das pinturas rupestres proposta pelo Doutoramento da Professora Dra Niède Guidon, Tradição Nordeste, porém não identificaveis sendo a maioria grafismos puros. Existem representações da forma humana e animal.

fonte:http://www.180graus.brasilportais.com.br/sao-raimundo-nonato/encontrados-novos-sitios-arqueologicos-na-regiao-331372.html

Ismailon Moraes

Copa 2014: "É melhor começar a trabalhar agora", diz Fifa

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, disse nesta segunda-feira que o Brasil deve começar o quanto antes a organização da Copa do Mundo de 2014, no Brasil e não esperar o Mundial da África do Sul acabar para começar a planejar o torneio. Durante evento no estádio de Porto Elizabeth, que receberá oito jogos da Copa neste ano, Valcke afirmou que não há tempo a perder.

"Algumas pessoas falaram para que eu relaxe, tome uma caipirinha, vá praia e que no Brasil as coisas são assim. Eu digo: é melhor começar a trabalhar agora do que esperar até o final desta Copa", disse o dirigente.

fonte:http://www.jornaldeturismo.com.br/noticias/brasil/33287-copa-2014-qe-melhor-comecar-a-trabalhar-agoraq-diz-fifa.html

Ismailon Moraes

Trip passa a oferecer Check-In pela internet para todos os voos

A Trip Linhas Aéreas passou a integrar o sistema de Web Check-In para todos os aeroportos em que opera. Disponível no endereço www.voetrip.com.br, o serviço passa a ser oferecido nos mais de 70 aeroportos atendidos pela Trip no País, garantindo praticidade, rapidez, facilidade e conforto, principalmente aos clientes que não precisam despachar bagagens.

Com o Web Check-In da Trip os passageiros podem reservar assentos e imprimir seus cartões de embarque com dois dias de antecedência, ou até 90 minutos antes do horário do voo. O serviço requer apenas um computador com conexão à internet, é seguro e permite ao passageiro ter certeza sobre os dados fornecidos para sua viagem.

fonte:http://www.jornaldeturismo.com.br/noticias/aviacao/33291-trip-passa-a-oferecer-check-in-pela-internet-para-todos-os-voos.html

Ismailon Moraes

Ipea: aeroportos para Copa de 2014 estão no limite da capacidade

O Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) divulgou nesta segunda-feira um estudo que revela que pelo menos oito das 12 cidades-sede dos jogos da Copa 2014 estão com seus aeroportos operando no limite da capacidade máxima e, em alguns casos, estão “beirando o colapso operacional” devido à demanda não atendida. De acordo com o instituto, há risco de um apagão logístico no setor aéreo caso não haja investimentos.

O levantamento do Ipea trouxe uma tabela com a capacidade que cada aeroporto tem para atender pedidos de pouso e decolagem nos horários de pico. O caso mais grave está no aeroporto de Manaus (AM), que tem capacidade de atender a nove pedidos de pouso ou decolagem nos horários de pico, mas recebe 17, praticamente o dobro do limite.

“Situações preocupantes são aquelas em que o nível de utilização das instalações suplanta 80% de sua capacidade. Os casos críticos, quando o nível de utilização das instalações supera a capacidade instalada ocorre em deterioração do nível de serviço. Nesses casos, dependendo do percentual alcançado está-se beirando o colapso operacional”, diz o estudo.

Os Aeroporto de Congonhas e de Cumbica (Guarulhos), ambos em São Paulo, onde uma das semi-finais da Copa deve ocorrer, também operam com níveis bastante superiores ao limite máximo. Congonhas tem capacidade de atender a 24 operações de pouso ou decolagem simultâneas, mas registra demanda de 34. Guarulhos tem limite de 53 operações e funciona com fluxo de 65.

O estudo do Ipea não apresentou a situação dos aeroportos em Cuiabá (MT), Salvador (BA), Fortaleza (CE) e Recife (PE), que também sediarão os jogos da Copa. Mas, segundo o Ipea, a situação também é preocupante nesses aeroportos. De acordo com o instituto, o terminal de cargas de Manaus ficou absolutamente congestionado com a importação de insumos e peças para montagem de televisores e as empresas tiveram que readequar a produção.

A grande preocupação, segundo o Ipea, é justamente o nível de ampliação da demanda que eventos como a Copa das Confederações, em 2013, a Copa do Mundo, em 2014, e os Jogos Olímpicos de 2016 irão provocar no País. Somente em São Paulo, o movimento nos aeroportos será amplificado em 600 mil visitantes, de acordo com o estudo. “Não se pode deixar de considerar que um acréscimo estimado, para São Paulo, de 600 mil visitantes em dois meses causará grandes transtornos em Guarulhos e Congonhas, se não forem removidos a tempo os gargalos que afetam estes aeroportos”, afirma o estudo.

fonte:http://www.jornaldeturismo.com.br/noticias/destaques/33293-ipea-aeroportos-para-copa-de-2014-estao-no-limite-da-capacidade.html

Ismailon Moraes

Secretário de Turismo de Monte Verde recebe prêmio por Gestão Turística

O secretário de turismo de Monte Verde, Gustavo Arrais, recebeu na última quinta-feira, 27 de maio, o troféu por Melhor Gestão Turística do País, do Programa Regionalização do Turismo Brasileiro, realizado pelo MTur (Ministério do Turismo). O programa contemplou nove categorias, sendo que quatro prêmios foram para Minas Gerais.

Para conquistar o título, a pequena vila de Monte Verde enfrentou candidatos de peso como Rio de Janeiro (RJ), Foz do Iguaçu (PR), Gramado (RS) entre outros destinos. De acordo com Gustavo Arrais, o prêmio é resultado de cinco anos de trabalho da Associação de Hotéis e Pousadas de Monte Verde, que batalhou por melhorias na infraestrutura da vila como o asfaltamento da estrada que dá acesso a Monte Verde e a construção de calçadas mais largas para melhorar o trânsito dos pedestres.

“Estamos muito satisfeitos com esse prêmio e consideramos uma vitória justa. Monte Verde tem média anual de oito mil visitantes por dia. Para atender com conforto a esses turistas temos mais de 190 hotéis e pousadas, cerca de cem restaurantes e inúmeras opções de lazer para casais, famílias e grupos de amigos” afirma o secretário de turismo.
Para estar entre os casos de sucesso de gestão turística do município, Monte Verde preencheu uma série de requisitos, entre eles: fazer parte de uma região turística do Programa de Regionalização do Turismo – Roteiros do Brasil; ter órgão oficial de turismo instituído, quer seja uma secretaria municipal, um departamento situado numa secretaria, uma fundação, uma agência ou empresa municipal de turismo; ter recursos destinados exclusivamente ao turismo, no orçamento do órgão oficial de turismo; ter colegiado local de turismo (conselho, fórum ou outro tipo de colegiado) que agrupe numa rede de colaboração um conjunto de atores do poder público, privado e terceiro setor que esteja em funcionamento e seja atuante; ter realizado e/ou atualizado o planejamento do turismo para o município nos últimos três anos; ter realizado o inventário da oferta turística e/ou atualizado nos últimos dois anos.

fonte:
http://www.jornaldeturismo.com.br/noticias/estados/33299-secretario-de-turismo-de-monte-verde-recebe-premio-por-melhor-gestao-turistica-do-pais.html

Ismailon Moraes

Comissão no Senado analisa necessidades de formação para transporte aéreo

Desafios, necessidades e perspectivas da formação e capacitação de recursos humanos nas áreas de transportes aéreos e aquáticos - este é o tema do debate desta segunda-feira (31) da Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) do Senado, marcado para começar às 18h. O debate integra o ciclo de discussões Agenda Desafio 2009-2015 - Recursos Humanos para Inovação e Competitividade, que vem sendo promovido pela comissão.

O sucesso dos grandes eventos internacionais que o Brasil sediará nos próximos anos - como a Conferência Rio+20, em 2012, a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016 depende, em boa medida, do bom funcionamento da infraestrutura de transportes aéreos, conforme apontam especialistas. Espera-se que esses eventos tragam ao país milhares de turistas que deverão viajar entre várias cidades, demandando um grande tráfego aéreo. Nesse contexto, a formação de recursos humanos para o setor aeronáutico - seja de controladores de voo, pilotos, comissários de bordo ou funcionários dos aeroportos - é fundamental.

A crise aérea de 2006 e 2007 explicitou os problemas do setor. Em menos de um ano, dois grandes acidentes com aeronaves (em setembro de 2006 e julho de 2007) mataram quase 400 pessoas. No mesmo período, os controladores de voo fizeram operações padrão e paralisações exigindo melhores salários e melhores condições de trabalho - tais movimentos, aliados a problemas de funcionamento dos radares e da organização dos aeroportos, ocasionaram, durante alguns meses, constantes atrasos e cancelamentos de voos.

Duas comissões parlamentares de inquérito - uma no Senado e outra na Câmara - chegaram a ser criadas, para investigar as causas dos acidentes e dos transtornos à época. Também nesse período, teve início a discussão sobre a conveniência ou não de desmilitarizar o controle de tráfego aéreo.

Para discutir esse tema, foram convidados o presidente da Infraero, Murilo Marques Barboza; o diretor-geral do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), tenente-brigadeiro Ramon Borges Cardoso; o vice-presidente executivo de Organização e Recursos Humanos da Embraer, Hermann Ponte e Silva; e o presidente da Agência Espacial Brasileira, Carlos Ganem.

Transporte aquaviário

O debate na CI também focará desafios para ampliar o transporte aquaviário no Brasil. Conforme dados da Confederação Nacional do Transporte, não chega a 15% o volume de cargas transportadas pelo setor, apesar dos oito mil quilômetros de costa e dos diversos rios navegáveis no país. Devem analisar o tema o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários, Fernando Antonio Brito Filho; e o vice-chefe do Departamento de Engenharia Naval e Oceânica da Coppe/UFRJ, Luiz Felipe Assis.

A Comissão de Infraestrutura é presidida pelo senador Fernando Collor (PTB-AL). A audiência pública será aberta a qualquer pessoa interessada, no Plenário 13 da Ala Alexandre Costa do Senado

fonte:http://www.jornaldeturismo.com.br/noticias/legislativo/33306-pessoaltransporteaereo.html

Ismailon Moraes

8º Salipi é aberto no Teatro 4 de Setembro em Teresina - PI

Foi aberto na manhã desta segunda-feira (31), mais uma edição do Salipi (Salão do Livro do Piauí). O evento, que chega a sua oitava edição, homenageia este ano o escritor picoense Fontes Ibiapina. Durante o Salipi, que segue até 06 de junho, acontecerá ainda o 13º Seminário Língua Viva. Todas as atividades acontecem no Complexo Cultural da Praça Pedro II.Com uma vasta programação, o evento contou em sua abertura com a presença de varias autoridades do estado, como o governador Wilson Martins, o prefeito Elmano Ferrer, o presidente do Sebrae Ulisses Guimarães, o autor piauiense Assis Brasil, parlamentares e outras personalidades.

Seguindo a solenidade, houve ainda a apresentação musical do grupo Ijexá. Em seguida a palestra “Fontes Ibiapina: A trajetória de sua escrita”, apresentada pela profª Dra. da Uespi, Marcia Edlene e pela profº Dra. Maria Celestina, ambas da Uespi, iniciando a programação do 13º Seminário Língua Viva. As palestras seguem por toda a tarde.

Na frente do teatro, na praça Pedro II, foram montados dezenas de estandes. Lá vai acontecer o Bate-Papo Literário, com lançamentos e discussões literárias sempre a partir das 10h. A programação do primeiro dia encerra com o show da cantora Patrícia Mellodi, no palco do Teatro 4 de Setembro.

fonte:http://www.acessepiaui.com.br/entretenimento/8-salipi-lan-ado-no-teatro-4-de-setembro/12646.html

Ismailon Moraes

Aeroporto de Teresina - PI, ganha investimentos visando a Copa 2014

A Infraero anuncia investimentos da ordem de R$ 114 milhões em diversos aeroportos visando atender com maior conforto o contingente de passageiros para a Copa 2014, no Brasil. Teresina não ficará de fora e recebe um módulo provisório de embarque/desembarque para dar conta do fluxo esperado para a época.

Os módulos provisórios são estruturas metálicas com revestimento e sistema de refrigeração que duram de 10 a 15 anos. Os mais simples são iguais a uma sala de embarque. Já os complexos são similares a um galpão, com estrutura de check-in, esteiras de bagagens, lojas, restaurantes e guichês para passagens.

Outras estruturas similares serão instaladas em Brasília, Goiânia, Vitória, Macapá, Ilhéus, Imperatriz (MA), Juazeiro do Norte (CE), Campinas, Cuiabá, São Paulo (aeroporto de Congonhas) e São José dos Campos.
Exemplo de módulo provisório instalado na cidade paulista de Araraquara

O investimento em infraestrutura básica é suporte necessário para incentivar o crescimento do turismo e a geração de renda nas cidades origem e destino de passageiros do sistema aero civil do país. "Recorremos aos módulos porque houve uma explosão de demanda de transporte aéreo no Brasil", explica o diretor de engenharia da Infraero Jaime Parreira.

Será destinado ainda o montante de R$ 5,4 bilhões, até 2014, para a construção ou reforma de pátios, pistas, terminais e módulos provisórios de embarque/desembarque até a Copa no Brasil.

fonte:http://www.cidadeverde.com/aeroporto-de-teresina-ganha-investimentos-visando-a-copa-2014-59134

Ismailon Moraes

Aviões sofrem forte turbulência e apavoram passageiros no Piauí

Um voo da Gol, que seguia de Brasília para Teresina, sofreu duas fortes turbulências na madrugada desta segunda-feira (31), apavorando os passageiros piauienses. Dez deles, ficaram em Fortaleza, no Ceará, e se recusaram a retornar a Teresina. Pelo menos três aeronaves, duas da Gol e uma da TAM, tiveram dificuldades de pouso no aeroporto Petrônio Portela, devido as chuvas e ventos.
A aeronave que deveria desembarcar à 0h40 desta segunda (31) no aeroporto Petrônio Portela teve que ir a Fortaleza, o Ceará, para pousar e ser abastecida. Com a turbulência, os passageiros ficaram apavorados e não quiseram embarcar novamente no mesmo avião e retornar a Teresina. Um dos passageiros que estava no avião é o repórter da TV Cidade Verde, Herbert Henrique, que relata os momentos de aflição. “Quando estávamos próximo a Teresina o avião sofreu uma enorme turbulência. Parecia que estávamos numa montanha russa. Houve momento de desespero, pois pensávamos que o avião iria cair. Para piorar chovia bastante e o avião teve que ir às pressas para Fortaleza, devido a visibilidade muito baixa”, informou Herbert Henrique nesta madrugada direto do aeroporto de Fortaleza quando conseguiu se comunicar por telefone celular.

Herbert disse que ao chegar em Fortaleza metade dos passageiros se recusou a retornar para Teresina no mesmo avião. A aeronave foi abastecida e deveria pousar às 12h40 em Teresina. No entanto, às 2h16 desta madrugada ainda estava em solo no Ceará.
O comandante do avião e sua equipe convenceram a tribulação que era seguro retornar a Teresina e o avião às 2h30 seguiu para a capital piauiense. Herbert Henrique estava com a mulher e filho e retornava de Brasília. Ele tentou fazer imagem, mas foi proibido.

Ao retornar a Teresina, o avião novamente teve dificuldades de pouso, agora, devido aos fortes ventos. O coordenador Estadual de Comunicação, Fenelon Rocha, que estava no avião, classificou o episódio como “gravissimo”. Segundo ele, foram duas turbulências em menos de três horas e o avião teve que ficar fazendo sobrevoos para conseguir o pouso. “Na segunda tentativa para pousar, o avião teve que fazer o sentido inverso com manobra do Centro para o Poty Velho para reduzir o impacto dos ventos. Foi um sufoco”, diz Fenelon Rocha que vinha de São Paulo junto com a mulher Xica Rocha, ex-secretária Municipal de Comunicação.

fonte:http://www.cidadeverde.com/avioes-sofrem-forte-turbulencia-e-apavoram-passageiros-no-piaui-59094

Ismailon Moraes

Nativos reclamam dos problemas em Barra Grande - PI

Barra Grande, povoado litorâneo do município de Cajueiro da Praia, a 406km de Teresina, pode perfeitamente ser chamado de um paraíso na Terra, mas nem tanto. O lugar tem belezas naturais de grande impacto visual, mas o que poderia ser um recanto turístico de grande visitação termina se transformando num muro de lamentações para empreendedores e nativos.

A infraestrutura básica é deficiente. Serviços como água e luz são oferecidos irregularmente. Para que tenha ideia, a energia falta o tempo inteiro. Tanto que os estabelecimentos comerciais, como pousadas, utilizam geradores próprios, o que termina encarecendo as despesas de manutenção que são repassadas para a clientela.

A água, de outro, é barrenta, inadequada, portanto, para o consumo humano. Nesta semana, a Agespisa iniciou um mutirão de cortes no fornecimento por falta de pagamento. Os moradores alegam não pagar por iniciativa própria. “O líquido é escuro e dá até receio de ser consumido”, afirma dona Luzia Vieira da Silva, que defende maiores investimentos no setor.


A medida adotada pela companhia de água não gerou nenhuma revolta na população local. A revolta maior é por conta da baixa qualidade do produto oferecido. “Penso que seria importante para o governo do estado investir neste setor.” Dona Luzia engrossa o coro dos descontentes com o projeto de construção de uma praça na beira da praça a que se está denominando de “Praça dos Pescadores”.

“Os pescadores não precisam de praça. A comunidade não precisa de praça. A comunidade precisa de água de qualidade, precisa de luz, precisa de outros melhoramentos. Vejo que a prioridade deve ser outra e não a da construção de uma praça. É um projeto indesejado”, enfatiza a mulher, que trabalha como arrumadeira numa pousada do recanto.

Defende ainda dona Luzia a construção de um posto de saúde. “Qualquer atendimento, por menor que seja o problema, recorre-se a Cajueiro da Praia ou Parnaíba. Na entrada do povoado a estrada é de péssima condição. Por que não fazer isso? Tem muita coisa para ser feita que ajudaria muito mais do que esta praça”, pontua. Ela também prega a construção de uma creche. “As mães trabalhadoras não têm onde deixar seus filhos quando estão no batente. Então esta poderia ser outra ação de grande importância para nós. O governo, com esse projeto da praça, segue numa direção contrária.”

O povoado de Barra Grande é, de fato, um lugar belíssimo. Mas salta aos olhos a precária infraestrutura. No centro do povoado, a única praça existente precisa ser melhorada. A única igreja, de Nossa Senhora da Conceição, carece de conservação. No entender dos moradores, o poder público poderia participar do seu soerguimento.

A ideia é que os turistas sejam bem recebidos, de fato e de direito, porque no entendimento dos nativos os dirigentes não se fazem presentes como deveriam. “Aqui falta muita coisa. Água e luz é um caos. Faltam banheiros públicos. Um lugar turístico deveria contar com banheiros assim. Ao contrário, não tem nada disso e as pessoas quando querem fazer suas necessidades procuram os banheiros das pousadas ou então fazem ao relato. Tem noite que a gente anda por aí topando nas pessoas agachadas no escuro”.

A declaração é de Francisco das Chagas Rocha dos Santos, garçom da pousada Pontal da Barra, pertencente à professora aposentada Auri Lessa, que também é escritora. O lugar recebe anualmente milhares de pessoas, muitas das quais bastante famosas, outras nem tanto. Na parede, um mural fotográfico expõe detalhes das visitas do príncipe Dom Luís de Orleans e Bragança, do humorista João Cláudio Moreno, da atriz Regina Duarte, do senador Eduardo Suplicy, do arquiteto Marcelo Hosembaüen (do programa Caldeirão do Huck, da Rede Globo de Televisão).


Segundo Francisco das Chagas, a Praça dos Pescadores não tem futuro para Barra Grande. “Pescador não precisa de praça. Precisa de descanso. Quando chega do mar, vai direto pra casa. Não tem tempo pra essas coisas. O que tenho a dizer é que a população tem outras prioridades. Essa praça vai servir apenas pra estrume de boi, encher de areia, vai ser um lugar-fantasma. Por que fazer, então, quando existem outras necessidades?! Digo, por exemplo, que a água é ruim, de qualidade ruim, a energia é precária. No reveillon de 2010 foi um ‘Deus nos acuda’. Faltou luz aí pelas onze da noite e voltou somente no dia seguinte, já com o sol bem alto no céu.”

Em Barra Grande, não tem sinal de internet. Para acessar a web, as pessoas precisam se deslocar 8 km até Cajueiro da Praia, percurso que é feito em 15 minutos. Poderia ser menos. Mas existem falhas em pontos diversos da rodovia que contribuem para atrasar a pequena viagem. “Por que não investir recursos na construção de chafarizes públicos, na melhoria do abastecimento d’água para a comunidade? Em toda campanha política este é um tema principal. Mas na hora de fazer aparecem com este projeto de Praça dos Pescadores.”

Francisco das Chagas conta que a comunidade nunca foi consultada sobre a obra. Ele afirma ainda que a população local se reuniu e fez um abaixo-assinado em protesto. O documento foi encaminhado para o Ministério Público Estadual. “Espera-se que haja providências de acordo com o que seja melhor para nós”, pontifica Francisco das Chagas.

Segundo ele, o secretário estadual de Turismo nunca manteve qualquer tipo de entendimento com os nativos. Todos os entendimentos foram firmados em nível de prefeitura e Câmara de Vereadores. As reuniões aconteceram na sede do município. “Nenhum morador da Barra Grande foi ouvido sobre isso, então é justo que a gente se manifeste agora, de forma contrária, porque teria feito do mesmo jeito se tivessem perguntado lá no começo.”

O pescador Alex Santos da Rocha disse que não foi ouvido sobre a construção da obra. Ele disse que se for feita realmente pode se constituir em benefício. Afirma ainda que não adianta protestar. “Esse pessoal, quando quer, faz mesmo. Então, estou sabendo que tem muita gente contra isso. Tem deles que não aceitam.” Ele admite que nunca houve reunião com a população para tratar do assunto. “Se fizerem, a gente ‘engole’. Tem muita conversa por aí, todo mundo falando, mas eu mesmo não sei dizer o que vai acontecer, porque se fala muito mas na hora que o poder chega aí faz do jeito que eles, lá de cima, querem fazer.”

fonte:http://180graus.brasilportais.com.br/cidades/180-na-estrada-nativos-reclamam-dos-problemas-em-barra-grande-331500.html

Ismailon Moraes

Proprietários de pousadas em Barra Grande - PI, já se preparam para a alta temporada

Turistas que buscam destinos exóticos no litoral brasileiro irão presenciar em Barra Grande, pequeno povoado de Cajueiro da Praia, belezas naturais ímpares. Porém, a estrutura de pousadas e hotelaria ainda deixa a desejar em relação a outros pontos litorâneos do Nordeste. Com fornecimento de energia elétrica deficiente e acesso dificultado por conta das estradas esburacas, pousadas perdem clientela e, consequentemente, lucratividade.
Silene Santos, gerente da pousada Pontal da Barra, reclama da infraestrutura disponibilizada ao turista que procura o litoral do Piauí. Além da constante falta de energia, a água fornecida é de péssima qualidade. “Aqui falta luz toda hora e a água que sai das torneiras, por muitas vezes, vem barrenta”, conta, afirmando que é preciso utilizar geradores de energia, o que tem encarecido as despesas.

Ainda segundo a gerente do estabelecimento, o acesso à região de pousadas é precário por conta da quantidade de buracos na estada que liga Cajueiro da Praia à Barra Grande e pela falta de sinalização. “Em alguns períodos do ano só é possível entrar por aqui com carros tracionados porque a areia toma de conta. Sem falar que não tem placas indicando direito onde ficam os estabelecimentos”, relata Silene.

Desde quando a pousada foi construída, há quinze anos, as melhorias na localidade não obtiveram avanços. “Por mais que o número de turistas tenha aumentado a cada ano, as melhorias foram poucas em todo esse tempo. A água e a luz continuam com os mesmos problemas de sempre”, explica Silene.

PONTAL DA BARRA
A pousada Pontal da Barra fica na praia de Barra Grande, há poucos metros do mar. Além de turistas brasileiros, vindos principalmente de Teresina, Fortaleza, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo, o local recebe também estrangeiros de países como Itália, França, Espanha e Alemanha.
Parada obrigatória para grandes artistas e políticos como Regina Duarte e o senador Eduardo Suplicy, que desejam hospedaria rústica e tranqüila no litoral piauiense, a pousada abriga seus clientes em doze quartos, ao custo de R$ 100 por duas pessoas, na baixa estação, e a R$ 130 no período de férias, o mais movimentado, quando chega a lotar os cômodos.

fonte:http://180graus.brasilportais.com.br/cidades/proprietarios-de-pousadas-ja-se-preparam-para-a-alta-temporada-331533.html

Ismailon Moraes

Acreditem se quiser: assim está a Orla da Praia de Atalaia, no litoral do PI


As intervenções realizadas no calçadão da praia de Atalaia, que deveriam melhorar o acesso à orla marítima, têm causado transtornos aos proprietários de restaurantes e bares, além de ser alvo de reclamações dos turistas que não conseguem chegar aos estabelecimentos por conta da quantidade de areia que se acumula no canteiro de obras, realizadas pelo governo do Estado. Desde novembro do ano passado, período em que os trabalhos começaram, a obra tem passado por problemas em sua execução. Está previsto a construção da pista asfaltada, passeio central e banheiros públicos, bem como praças de eventos e quiosques institucionais. Os proprietários de estabelecimentos localizados na praia de Atalaia reclamam que o poder público não procurou ouvi-los a respeito das intervenções.

A substituição da malha asfáltica, iniciada há quatro meses, tem sido uma das dificuldades enfrentada pelos turistas que freqüentam a área. Paulo Sérgio, proprietário do bar Amarelinho há 14 anos, avalia que as vendas caíram cerca de 70% após a retirada do asfalto da pista. “Alguns clientes não chegam ao meu restaurante porque o carro pode atolar na areia. Os lucros diminuíram depois disso”, avalia Paulo, que também reclama da falta de iluminação e limpeza pública. A presidente da associação dos donos de restaurantes e bares da praia de Atalaia, Valéria Soares, afirma que os autônomos não foram consultados pela secretaria de Turismo sobre os impactos que poderiam sofrer com os trabalhos. Esposa de Paulo Sérgio e também dona do Amarelinho, Valéria teve que suspender as vendas por dois meses. “Aqui tinha muita areia e a água faltava constantemente”, enfatiza, reclamando da demora.

O que tem ocasionado demora na entrega é o fato do governo estadual não ter feito o repasse do dinheiro à construtora que executa a obra, a Consladel (CLD). A paralisação foi constatado pelo procurador federal, Kelston Lages, em visita à Luiz Correia. O engenheiro da construtora, Alberto Salomão, admitiu que os trabalhos só foram retomados depois da transferência do dinheiro. “Agora temos que recuperar o tempo perdido, trabalhando até aos finais de semana com equipe de mais de 120 pessoas”, informa o engenheiro. A previsão de entrega é para julho deste ano.

ESCURIDÃO E SUJEIRA AFASTAM TURISTAS

Paradoxalmente, o proprietário do restaurante Amarelinho, Paulo Sérgio, tem que fechar o seu estabelecimento mais cedo por conta da urbanização da orla. Diferente dos anos anteriores, em que a criminalidade era menor, era até charme um ambiente mais rústico e com pouca iluminação. Porém, nos dias atuais, prefere prevenir-se e baixar as portas no final da tarde.

“Não tem luzes nos postes e o turista fica inseguro de sair de suas pousadas para caminhar na praia. Temos que fechar por volta das sete horas da noite porque não tem movimento”, disse, Paulo, que está na atividade há 14 anos. Segundo ele, a limpeza pública e os serviços da Agespisa também são deficientes. “A praia está suja e a água chegava a faltar todo dia”, acrescenta.

fonte:
http://180graus.brasilportais.com.br/cidades/acreditem-se-quiser-assim-esta-a-orla-da-praia-de-atalaia-no-litoral-331642.html

Ismailon Moraes

Aeroporto 'internacional' no PI não passa de elefante branco

O estado do Piauí ainda é considerado um dos mais pobres da Federação. Mas nem por isso está impedido de manter os seus "elefantes brancos". Como em outros tempos, e como sempre, o governo aplica rios de dinheiro numa obra que não tem serventia alguma. Ou seja: o trabalho é executado antes da demanda quando deveria ser o contrário. É assim com o aeroporto internacional de Parnaíba.

No local, foram aplicados R$ 18 milhões, de acordo com informações emanadas do Palácio de Karnak. O lugar está às moscas. Neste domingo pela manhã estivemos no aeroporto e nos deparamos com três funcionários, um deles na conferência, que se identificou como soldado Gomes, uma jovem na limpeza e um vigilante de empresa privada. Havia uma quarta pessoa, dentro de um carro, que informou estar esperando por um empresário de Teresina chamado Carneiro Neto. Ele chegaria em Parnaíba em avião particular para tratar de negócios também particulares.

Os voos comerciais não existem. Pelo menos foi o que nos disseram. A propaganda oficial é ilusória. Diz que em poucos anos o Piauí se tornará um dos estados mais bem atendidos em termos de aviação do país. A "inauguração" do aeroporto ocorreu em 23 de março deste ano -- apenas alguns dias antes da renúncia do então governador Wellington Dias. No evento, como sempre, todo o plantel governista e mais o superintendente regional da Infraero no Nordeste, Fernando Nicárcio Cunha. Na verdade, foram inaugurados 400 metros de pista.

Havia, já, 2,1 mil metros construídos desde os anos 1990, nos governos de Francisco Moraes Souza (Mão Santa) e Fernando Henrique Cardoso. O que houve foi apenas uma complementação. Foram os 400 metros de pista mais demorados para ser construídos que se tem notícia em toda a história, haja vista que seu início ocorreu ainda em 2004, no segundo ano da gestão petista. Na inauguração, muito discurso.

"O Piauí está no caminho do desenvolvimento e investir em aviação é necessário e fundamental para desenvolver um estado", disse o então chefe do executivo estadual. E prosseguiu: "Dizer assim: a meta é ter, além dos três aeroportos internacionais, esse de Parnaíba, ao norte, o de Teresina no centro e o de São Raimundo Nonato ao sul do estado, oito aeroportos regionais e mais de 60 aeródromos espalhados em todo o Piauí. Vamos concluir ainda este ano e entregar o aeroporto regional de Picos, um em Floriano e já temos em obras o de Piripiri, Bom Jesus e Uruçui, revelou."

A pista do aeroporto parece, aos olhos de leigos, de primeira qualidade. Ainda não dá para ter certeza. Somente depois que os voos regulares começarem a acontecer é que se poderá verificar. O acesso ao aeroporto é precário. O asfalto está esburacado em vários pontos. A estrutura de apoio também é antiga. O plano do ex-governador pode até se concretizar. Mas até lá outros tantos de milhões terão que ser gastos na reforma ou reconstrução desta obra que tem importância mas que deveria ter sido construída seguindo um planejamento combinado com a demanda efetiva.

fonte:http://180graus.brasilportais.com.br/cidades/aeroporto-internacional-no-pi-nao-passa-de-elefante-branco-331806.html

Ismailon Moraes

sábado, 29 de maio de 2010

Pedro II - PI. Entrada e partida para a Rota Serras Nordeste. Assista vídeo. Belezas surpreendentes.

Destaque na Piauí SAMPA 2010 e na Feira do Turismo, a Rota Serras Nordeste deve ser lembrada como uma opção diferenciada ao turismo de Sol e Praia da Rota da Emoções, entre os Estados do Maranhão, Piauí e Ceará. O Festival de Inverno de Pedro II, entre os dias 3 a 6 de junho, é uma oportunidade para uma conexão ampla com essa nova Rota do Turismo.

Prova disso é que Pedro II também é a ponta da espetacular e surpreendente Rota Serras Nordeste, que ainda inclui Piracuruca, no Piauí, Ubajara, Viçosa e Granja, no Estado do Ceará. Procure uma agência de viagens profissional ou faça contatos com o SEBRAE. Descubra as Serras Nordeste. Na sequência, a programação do Festival de Inverno de Pedro II. Agende-se e suba a Serra. Mas mantenha a atenção na estrada. Seja feliz. Deixe a emoção naturalmente ir às alturas.

fonte:http://www.cidadeverde.com/alcide/alcide_txt.php?id=25895

Ismailon Moraes

Masp é o local mais procurado por turistas

O Museu de Arte de São Paulo (Masp) é o local mais procurado pelos turistas que visitam a capital paulista, segundo levantamento da São Paulo Turismo (SPTuris). O local é o preferido por 11,7% dos visitantes. Realizada entre 2007 e 2009, a pesquisa ouviu 2,4 mil turistas que utilizaram as Centrais de Informação Turística (CITs) da cidade. A Avenida Paulista (10,4%), o Parque do Ibirapuera (10,1%), o centro (8%) e o Mercado Municipal (7%) são outros pontos em alta entre os visitantes.

Situadas em locais de fácil acesso para os turistas, as CITs disponibilizam mapas, roteiros culturais e gastronômico, além de itinerários de ônibus e de metrô. Em abril, 5.719 pessoas usaram a rede. Os brasileiros correspondem a 33% das pessoas que procuram atendimento, seguidos pelos americanos (6,6%), argentinos (6%), ingleses (4,3%) e peruanos (4,1%).

A liderança do Masp na pesquisa é encarada com naturalidade pelo assessor de Comunicação do museu, Paulo Alves. Para ele, desde a criação do espaço, em outubro de 1947, todos os curadores se preocuparam em obter um acervo que o tornasse um museu de referência no Hemisfério Sul. "Normalmente, são organizadas exposições de outros países e que estariam em qualquer capital mundial", diz Alves. Em 2009, 678 mil pessoas visitaram o Masp. Desse total, cerca de 65% entraram no museu de forma gratuita, por causa de programas de isenção para crianças e idosos. O segundo museu mais visitado da cidade, a Pinacoteca do Estado, na Luz, recebeu 500 mil pessoas.

Trabalho e turismo. A arquiteta Dóris Villas-Boas, de 33 anos, veio a negócios para São Paulo, mas esticou a viagem com o objetivo de conhecer o Masp. "Já vim várias vezes a São Paulo e sempre foi muito bom", diz. Da capital paulista, ela deverá partir para Campos de Jordão, no interior.

O mesmo destino terão os amigos costa-riquenhos Adriana Sancho, de 29 anos, e Carlos Pisalta, de 32. A psicóloga e o advogado vieram a São Paulo para participar de uma feira médica. "As informações gerais repassadas na central foram boas, mas os dados sobre as linhas de ônibus podiam ser mais detalhados", afirma Pisalta. Ele também reclama que é difícil localizar as CITs porque os letreiros são pequenos. O diretor de Turismo da SPTuris, Luiz Sales, diz que algumas carências dos postos podem ser corrigidas, mas eles seguem uma identificação "de padrão internacional". Até setembro, dois postos deverão ser inaugurados na área central da cidade: um na Praça da República e outro no Mercado Municipal.

Crescimento. Para Sales, São Paulo vive um processo de internacionalização. A cidade tem cerca de 300 placas bilíngues. "É uma consequência em cascata bem vista, já que estamos atraindo mais gente. O turismo também tem uma mão de obra intensa. A cidade ganha muito com isso." Ele espera que o desempenho do turismo em São Paulo neste ano seja maior do que o verificado em 2009. Até abril, a cidade arrecadou R$ 50 milhões com o setor - o melhor quadrimestre em 12 anos.

Professora de Turismo do Senac, Laura Santi diz que o setor tem crescido nos últimos anos porque passou a ser encarado como uma forma de lazer por toda a população. "No início, o turismo era mais elitizado e relacionado às pessoas que não tinham mais o que fazer." A coordenadora do curso de Turismo da Universidade Anhembi Morumbi, Andrea Nakane ressalta que São Paulo ganhou visibilidade como destino de lazer. "Durante muito tempo, a cidade recebeu a marca de capital do turismo de negócio."

Onde ir

AEROPORTO DE CUMBICA: ÁREAS DE DESEMBARQUE DOS TERMINAIS 1 E 2, DAS 6H ÀS 22H. CIT OLIDO: AV. SÃO JOÃO, 473, DAS 9H ÀS 18H. RODOVIÁRIA DO TIETÊ: NO DESEMBARQUE, DAS 6H ÀS 22H). CIT PAULISTA: AV. PAULISTA, 1.853, DAS 8H ÀS 20H. CIT ANHEMBI (FUNCIONA QUANDO HÁ EVENTOS). CIT GLS: RUA FREI CANECA, 1.057, DAS 10H ÀS 19H). CIT SELT: RUA XV DE NOVEMBRO, 347, TÉRREO, DAS 10H ÀS 17H).

fonte:http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100529/not_imp558425,0.php

Ismailon Moraes

A rivalidade vale mais que o primeiro lugar

Tudo é superlativo quando o assunto é festa junina em Campina Grande, na Paraíba, e Caruaru, em Pernambuco. As duas cidades, distantes 149 quilômetros uma da outra, travam no mês de junho uma disputa que, midiática ou não, já virou tradição na história dos festejos populares do Nordeste.O formato da festa é o mesmo: grandes shows de artistas renomados e palcos menores para nomes locais. Diversas atrações integram as duas programações, por isso, alguns espetáculos até se revezam entre elas. Mas, a cada ano, as cidades apostam em diferenciais para merecer o título de Maior São João do Mundo. Ambas esperam um público de 2 milhões de pessoas.

Campina Grande investiu em tecnologia para levar o título: quem for ao Parque do Povo, uma arena de 42,5 mil metros quadrados no centro da cidade cercada por câmeras de segurança, terá acesso gratuito a internet sem fio (Wi-Fi) e poderá receber no celular, de graça, a programação do dia seguinte. Os shows do palco principal serão transmitidos ao vivo pelo http://www.saojoaodecampina.pb.gov.br/.

E, se em toda quadrilha que se preze tem um casamento de mentirinha, Campina Grande promoverá um de verdade. Coletivo, vai unir oficialmente 120 casais. A cerimônia está marcada para a véspera do dia de Santo Antônio por um bom motivo: 12 de junho é o Dia dos Namorados.Atração consagrada na festa paraibana, o Trem do Forró funciona a partir de 5 de junho. Aos sábados e domingos, parte da Estação Velha para o Distrito de Galante. Trios animam o trajeto de uma hora e meia.

Nesta briga pelo título de Maior São João, Caruaru (http://www.caruaru.pe.gov.br/) aposta na tradição. O destaque deste ano será o Maior Baião do Mundo, um grande encontro musical na noite de São João, em 23 de junho. No palco principal, reúnem-se Zélia Duncan, Lenine, Paulinho Moska, Luiza Possi, Ortinho e Junio Barreto. A fidelidade às raízes será destacada em forma de homenagem a quatro personagens-símbolo da cidade: o poeta Rafael de Barros, os humoristas Ludugero e Otropi e o instrumentista Tavares da Gaita.

De acordo com a programação divulgada, há empate no tamanho das festas, que vão durar em torno de um mês. Em Caruaru, começa em 28 de maio e segue até 29 de junho. Em Campina Grande, vai de 4 de junho a 4 de julho. Só o futebol poderá mudar esse quadro, pois a programação paraibana terá sete dias a mais caso a seleção brasileira chegue à final da Copa do Mundo.

Bom para todos. Para integrar os megaeventos que as duas cidades oferecem, muitos precisaram se adaptar. As roupas das quadrilhas, por exemplo, ganharam brilhos e adereços para fazer melhor figura diante das câmeras de TV. Os grupos de forró passaram a usar efeitos de luzes e coreografias mais afinadas com o som da moda.

O que não muda, segundo alguns estudiosos, é o caráter popular da festa. “Os eventos são todos gratuitos e o povo participa”, explica o historiador pernambucano João Francisco Barbosa. Quanto à rivalidade, ele diz que a “brincadeira” é positiva para todos. “Fortalece a economia de toda a região.” É um excelente pretexto para visitar as duas cidades nordestinas e tirar isso à prova. E melhor: pela falta de uma opinião definitiva, ter de voltar no ano seguinte.

fonte:http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos,a-rivalidade-vale-mais-que-o-primeiro-lugar,558023,0.htm

Ismailon Moraes

Para viver de brisa no Piauí

De Bitupitá, um incrível vilarejo de mais de mil pescadores e dunas, no extremo oeste do Estado do Ceará, você pode avistar Cajueiro da Praia, onde começa o litoral do Piauí. Entre eles, apenas o Rio Ubatuba. Não há ponte nem balsa. De carro, são três horas sacolejando pelo interior do Maranhão. Mas vale.
A pacata Cajueiro da Praia, junto a rio e mar, marca o início do menor litoral brasileiro. São apenas 66 quilômetros à beira-mar no Piauí. É pouco, mas, no ritmo sossegado de seus pescadores, esse vilarejo, de chão batido, vai ganhando espaço no imaginário de quem sonha com praias paradisíacas de areias desertas sob sol e calor o ano inteiro. A grande estrela local é Barra Grande. Os ventos constantes que sopram a costa de águas calmas e quentinhas chamaram à atenção de praticantes de kitesurfe do mundo todo. Na cola dos homens-pipas, pousadinhas bacanas fincaram raízes sob a sombra das carnaúbas, coqueiros e cajueiros da praia. Também vieram os bons restaurantes com luz de velas entre cabaças, cabaninhas beira-mar. Graças a esse pacote todo, surgiu uma noite gostosa, regada a forró. O roteiro de Barra Grande ficou assim: de dia, festa no mar, com velas coloridas pontilhando o oceano por quilômetros de areias selvagens; de noite, boa mesa, boa cama, preços camaradas e forrozinho para balançar sob as estrelas.

Piscinas naturais

Mais a oeste, está a Praia de Macapá. Na maré alta, o mar teima em passar por cima da areia amarelinha e fofa, formando piscinas naturais, quando se recolhe na maré seca. O sol trata de esquentar a água para os visitantes.

E o turista, uma vez lá dentro, passa o dia a olhar o céu, a boiar sem hora para terminar, enquanto ensaia uma ida aos quiosques para pedir caranguejo, camarão, peixe fresco grelhado ou caldeiradas fumegantes com pimentas, pimentões e frutos-do-mar em panelas de ferro. Sempre a oeste, há ainda mais: Luís Correia, antiga Amarração. Na verdade, um conjunto de balneários, como as Praias de Atalaia e de Coqueiros, com longas faixas de areia dura e mar com ondas e ventos, bares e prédios de veranistas que chegam da capital, Teresina, e da vizinha Parnaíba. Coqueiros é um convite em todo pôr do sol. A etapa brasileira do mundial de kitesurfe é disputada nessa praia piauense.

Luís Correia possui ainda um interessante artesanato de trançado de taboa, a planta que cresce nos alagados. Lá também há lagoas como a do Sobradinho, para se boiar em água doce entre as carnaúbas – a árvore da vida, aquela que tudo dá a seu povo: cera para velas, fibra para o lindo artesanato local, palha para os telhados e madeira para as casas e as embarcações.

SIGA EM BUSCA DO CALOR

Surfe em Pipa: Descoberta por mochileiros e surfistas, a antiga vila de pescadores transformou-se num local tão badalado que recebeu o apelido de Garopaba do Nordeste, em alusão à praia catarinense famosa por reunir muitas pranchas. A 85 km de Natal, a Praia da Pipa tem ondas curtas e rápidas, que quebram com o vento na Praia do Amor (antiga praia dos Afogados) e na Praia do Golfinhos.

Windsurfe em Jeri: Com ventos perfeitos para a prática de esportes no mar, a cearense Jericoacoara recebe muitos windsurfistas. Com suas velas coloridas, eles se dirigem à Praia da Malhada, no canto direito da vila. Já a Praia do Preá, no trecho que vai da Duna do Pôr do Sol até o Clube dos Ventos, é point dos kitesurfistas.

Caminhada nos Lençóis: É preciso ter preparo e espírito aventureiro. Caminhar por esse cenário maranhense é muito cansativo, mas é bem bonito. Especialmente nesta época, com as lagoas cheias pelas chuvas. A trilha entre Santo Amaro do Maranhão e Atins leva três dias e só deve ser feita com guia experiente – procure uma agência especializada, pois é muito fácil se perder pelas dunas.

fonte:http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos,para-viver-de-brisa-no-piaui,558094,0.htm

Ismailon Moraes

Shopping do Litoral - PI representa investimento de R$ 10 milhões

O presidente da Fecomércio – Federação do Comércio do Estado do Piauí, Valdeci Cavalcanti, afirma que a construção do Shopping do Litoral é a concretização de um grande sonho para ele e toda a população da região. O empreendimento está sendo feito por meio de um consórcio sob coordenação da Federação. Segundo ele, o turismo evoluiu no mundo inteiro e no Brasil houve um incremento de 15% no setor turístico em 2009. Para 2010, a perspectiva é e que haja crescimento da ordem de 25%.A obra tem custo de R$ 10 milhões sem falar no investimento dos lojistas. Um único magazine aplicará recursos de R$ 2 milhões. Serão R$ 400 na estruturação do empreendimento e mais R$ 1,6 milhão em material para revenda. Um supermercado fará contratação de 50 funcionários. “Então será um grande empreendimento, como nunca se viu na história do litoral. Entrará, de fato, para a história”, pontua Cavalcanti.

Ele prossegue,entusiasmado: “As pessoas querem viajar, consumir, estão querendo vestir uma boa roupa, calçar um bom tênis, usar um bom perfume, levar seus filhos para um parque de diversões alinhado, para um restaurante limpo, decente. E as pessoas têm condições para isso, descobriram que viajar e consumir é a melhor coisa do mundo. Por isso, a nossa iniciativa em construir um shopping numa área de turismo.”Ele disse que não tem dúvida de que o empreendimento será vitorioso. Lembra que seu pai foi comerciante e que ele próprio desenvolve atividades empresariais desde muito jovem. Valdeci Cavalcanti afirma desde 10 anos trabalha ao lado de seu pai em atividade comercial na região do litoral. Enfatiza que passou toda a sua infância e parte da adolescência na região por isso o desejo em vê-la desenvolvida cada vez mais.

Em Parnaíba e Luís Correia, segundo ele, circulam cerca de 1 milhão de pessoas. Some-se, para isso, as populações de municípios de Parnaíba, Luís Correia, Cajueiro da Praia, Morros da Mariana, Murici dos Portelas, caxingó, Caraúbas, Cocal, Cocal dos Alves, Buriti dos Lopes, Joaquim Pires, Barras, Batalha, maranhenses de São Bernardo, Brejo, Chapadinha, Tutóia, cearenses de Chaval, Camucim.

“Todo este povo frequenta Parnaíba e frequenta o litoral. Teremos um milhão de pessoas visitando o nosso shopping. E mais: só universitários em Parnaíba hoje existem 16 mil, sendo 10 mil fora de Parnaíba e do Piauí. São jovens que querem se divertir, lá é um local para isso. O shopping terá praça de alimentação, restaurante do Senac de qualidade internacional, música ao vivo, parque para crianças, cinema, magazines, aulas de informática, cursos de inglês, francês, espanhol, todas as lojas que existem em Teresina também estarão atuando no shopping litorâneo.”

Valdeci afirma que há alguns anos comprou terreno de 2,5 hectares por R$ 90 mil. Hoje lote de 10m x 50m naquela área está sendo vendido a R$ 150 mil. A Fecomércio ministra cursos na área de hotelaria (governanta, garçom, maître, garçom, doceiros, arrumadeiras, dentre outras). Estão sendo firmados convênios com as prefeituras para oferecer 2,5 mil vagas a fim de que a mão de obra seja preparada para atuar no setor turístico.

Serão contratados senhores de 50 anos de idade, portadores de necessidades especiais, anões, mulheres casadas. “Será dada oportunidade aos jovens mas também a estas outras pessoas”, enfatiza. “Existem vagas de trabalho, mas falta qualificação. As pessoas têm que se preparar. Serão oferecidos, pela administração shopping, de início, 100 empregos diretos. Em seguida haverá a contratação por parte das empresas. Imagino que haverá um boom de empregabilidade por conta desta obra.”

fonte:http://180graus.brasilportais.com.br/cidades/shopping-do-litoral-representa-investimento-de-r-10-milhoes-331554.html

Ismailon Moraes

Fundação Getúlio Vargas avalia momento do turismo em Parnaíba

A Fundação Getúlio Vargas enviou para Parnaíba uma consultora para avaliar o momento que o turismo de Parnaíba está vivendo. O intuito é medir a necessidade e os fcos de investimento, para projetar estes dados para o ministério do Turismo, como forma a que se desenvolvam propostas de crescimento real. O atual panorama é bom, pois os hotéis continuam com um fluxo considerado bom, mesmo na baixa temporada, a ocupação acima dos 60%, mostra que a procura pelo destino Parnaíba é das melhores. Agora falta ajustar questões como treinamento e capacitação, além de investir na divulgação da gatronomia, artesanato, atração de empresários de restaurantes e parques temáticos, etc. O resultado dos predicados dos 65 destinos indutores sai em Agosto.

fonte:http://180graus.brasilportais.com.br/parnaiba/fundacao-getulio-vargas-avalia-momento-do-turismo-em-parnaiba-330841.html

Ismailon Moraes

A "Rota das Emoções" entre os roteiros mais vendidos

Já passou dos R$ 10 milhões o volume de negócios com origem no Encontro de Negócios que acontece no 5o. Salão do Turismo. As estimativas para os próximos 12 meses são muito boas segundo a maioria dos empresários participantes.O encontro trouxe inovações em relação ao ano passado, incluindo na negociação entre as operadoras e agências, representantes dos destinos turísticos e técnicos do Sebrae. Os oito destinos da Rede de Cooperação Técnica para a Roteirização tem expectativas de R$ 7 milhões para os próximos 12 meses. Entre os projetos da rede estão a Rota das Emoções, integração de destinos do Piauí, Maranhão e Ceará.

fonte:http://180graus.brasilportais.com.br/parnaiba/a-rota-das-emocoes-entre-os-roteiros-mais-vendidos-331184.html

Ismailon Moraes

Cartão Turismo, da Caixa, ultrapassa 1,5 milhão de emissões

O número de emissões do Cartão Turismo, da Caixa Econômica, chegou a 1,6 milhão, informou o vice presidente do banco para Pessoas Físicas, Fábio Lenza, durante a abertura do Salão do Turismo. O produto é específico para pessoas físicas e compra de produtos e serviços turísticos. De acordo com Lenza, hoje existe um crédito de R$ 900 milhões para serem utilizados no turismo.

fonte:http://roteiroceara.uol.com.br/blog-roteiro/turismo/cartao-turismo-da-caixa-ultrapassa-15-milhao-de-emissoes/

Ismailon Moraes

Família Muller apresenta o novo parque do Harry Potter


Participe ao vivo do programa VIAJANDO COM A FAMÍLIA MULLER toda quinta feira as 10h na ClicTV. Acessem: http://clictv.uol.com.br

Imailon Moraes

Hostelling International inaugura empreendimentos em BH e Porto Alegre

O Hostelling International terá mais um representante no Brasil. Gustavo Viana, empresário especializado na implantação de hostels no país, anunciou a abertura de um novo empreendimento em Belo Horizonte. "Nossa ideia é inaugurá-lo até o dia 1º de agosto. Nosso foco será na hospedagem de jovens e amigos com quartos coletivos e tarifas médias de R$ 35", afirmou Viana, ao MERCADO&EVENTOS. O Hi Hostel de Belo Horizonte oferecerá 100 leitos.

O empresário também confirmou o lançamento de um novo hostel em Porto Alegre (Rio Grande do Sul) para setembro. Ele ficará localizado no centro da cidade e contará com 55 leitos. Também este ano foi inaugurado um Hi Hostel no Rio de Janeiro. O empreendimento fica no bairro do Leblon. "No ano passado, abrimos dois novos hostels na cidade, um em Botafogo e outro no bairro da Glória", ressaltou Herique Joriam, executivo do Brothers Hostel. Atualmente, o Brasil reúne um total de 98 hostels.

fonte:http://www.mercadoeeventos.com.br/script/FdgDestaqueTemplate.asp?pStrResolucao=1024&pStrLink=11,472,062,59248&IndSeguro=0

Ismailon Moraes

Feira Nacional de Aviação Civil tem expectativa de receber 50 mil visitantes

Durante os dias 28, 29 e 30 de maio acontece em São Paulo a Feira Nacional de Aviação Civil. A abertura foi feita ontem (28/05) por Solange Paiva Vieira, presidente da Agência Nacional de Avição Civil (Anac). O público esperado para visitação é de 50 mil pessoas. "O setor tem tido ótimo movimento no país. Esperamos fechar o ano de 2010 com um crescimento de até 16% na aviação civil", disse ela durante o evento.

Nesta sexta-feira o evento só é aberto para convidados. A partir de amanhã o público poderá visitá-lo. O presidente da Infraero, Murilo Marques Barboza, também esteve presente na abertura. Ele ressaltou que até 2014 os aeroportos brasileiros dos estados envolvidos com a Copa devem receber um investimento de R$ 4,5 bilhões.

Durante a feira, o governador de São Paulo, Alberto Goldman, disse que há interesse da parte de São Paulo em assumir a administração dos aeroportos do estado. "Precisamos de melhorias na infraestrutura desses locais. E, se o governo federal não o fizer, a sugestão é que repasse para o poder estadual que está em condições de fazê-lo", afirmou ele.

Porém, segundo o presidente da Infraero, todos os gargalos nos aeroportos de São Paulo serão resolvidos. Apenas para o estado, o valor do investimento entre 2011 e 2014 é de R$ 1,5 bilhão, disse Barbosa durante a abertura da feira. "Com as ampliações, apenas o aeroporto de Guarulhos será capaz de transportar 35 milhões de pessoas por ano", ressaltou Barboza. A previsão é que até a Copa, esse aeroporto esteja com a primeira fase do terceiro terminal pronto e o sistema de pistas e pátios concluídos. Para Congonhas, a estimativa é que até o fim de 2010 seja entregue uma torre de controle próxima do local.

O prefeito Gilberto Kassab, presente na aberura da feira, ressaltou a importância de um evento como esse para a cidade de São Paulo. "É interessante porque coloca as pessoas em contato com a avição, principalmente as crianças, que são organizadas em grupos para visitar o local e têm atividades específicas", disse ele.

Acordo aéreo com a União Européia

Em entrevista coletiva durante o evento, a diretora-presidente da Anac, afirmou que até o fim do ano um acordo de parceria aérea com a União Européia deve ser assinado. Atualmente, o Brasil tem aliança com 15 países da União, que engloba 27 nações.

Segundo Solange, quando o acordo for assinado, as companhias aéreas brasileiras poderão atuar nos 27 países pertencentes à União Européias e eles poderão ter voos para o Brasil. "Uma das normas é que seja aprovada a lei que permite que as companhias brasileiras tenham 49% do capital destinado a investimento estrangeiro", disse ela. A diretora-presidente acredita que é uma questão de tempo para essa aprovação.

fonte:http://www.mercadoeeventos.com.br/script/FdgDestaqueTemplate.asp?pStrResolucao=1280&pStrLink=3,26,0,59202&IndSeguro=0

Ismailon Moraes

Estudo do Ipea traz dados e perspectivas para o transporte aéreo

O Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica aplicada) apresenta, na próxima segunda-feira, 31, às 10h, em Brasília, o Comunicado do Ipea n° 54: Panorama e perspectivas para o transporte aéreo no Brasil e no mundo. Parte da série Eixos do Desenvolvimento Brasileiro, o estudo aborda as principais questões que estão em evidência e que devem ter destaque nos próximos anos no setor de aviação civil. Apesar de ter foco no Brasil, o Comunicado apresenta também a história e o panorama mundial para o setor.

O texto traz dados sobre a história social, econômica e institucional da aviação civil no mundo, especialmente na segunda metade do século XX, além de uma análise doméstica e internacional dos principais indicadores econômicos e financeiros das empresas. O estudo também mostra a evolução das políticas públicas para o setor e as perspectivas e cenários para diversos aspectos relacionados ao transporte aéreo no Brasil, como a infraestrutura aeroportuária e de controle de tráfego, a aviação regional e a aviação cargueira.

Farão a apresentação o diretor de Estudos e Políticas Setoriais, de Inovação, Regulação e Infraestrutura, Marcio Wohlers; a diretora de Estudos e Políticas Regionais, Urbanas e Ambientais, Liana Carleial; o coordenador de Infraestrutura Econômica, Carlos Campos; o coordenador de Desenvolvimento Urbano, Bolívar Pêgo; e o assistente de pesquisa do Programa Nacional de Pós Doutorado (PNPD) Josef Barat.

O Comunicado faz parte de um conjunto amplo de estudos sobre o que tem sido chamado, dentro da instituição, de Eixos do Desenvolvimento Brasileiro: Inserção internacional soberana; Macroeconomia para o pleno emprego; Fortalecimento do Estado, das instituições e da Democracia; Infraestrutura e logística de base; Estrutura produtivo-tecnológica avançada e regionalmente articulada; Proteção social e geração de oportunidades; e Sustentabilidade ambiental.

A série nasceu de um grande projeto denominado Perspectivas do Desenvolvimento Brasileiro, que busca servir como plataforma de sistematização e reflexão sobre os desafios e as oportunidades do desenvolvimento nacional, de forma a fornecer ao Brasil o conhecimento crítico necessário à tomada de posição frente aos desafios da contemporaneidade mundial.

Os documentos sobre os eixos do desenvolvimento trazem um diagnóstico de cada campo temático, com uma análise das transformações dos setores específicos e de suas conseqüências para o País; a identificação das interfaces das políticas públicas com as questões diagnosticadas; e a apresentação das perspectivas que o setor deve enfrentar nos próximos anos, indicando diretrizes para (re)organizar a orientação e a ação governamental federal.

fonte:http://www.jornaldeturismo.com.br/noticias/aviacao/33259-estudodoipeatrazdadoseperspectivasparaotransporteaereonobrasilemundo.html

Ismailon Moraes

TAM firma acordo com empresa de trens alemã

A TAM acaba de anunciar uma parceria de interline inédita com a empresa de trens alemã Deutsche Bahn. Agora, os passageiros da companhia aérea podem adquirir bilhetes de trem para viagens em trechos dentro da Alemanha quando comprarem suas passagens aéreas.

"Esta é a primeira vez que combinamos dois tipos de transportes em acordos interline. Basta trocar o e-ticket pelo bilhete de trem nos terminais eletrônicos disponíveis no aeroporto de Frankfurt", declarou Paulo Cezar Castello Branco, vice-presidente Comercial e de Planejamento da TAM.

A Deutsche Bahn (www.bahn.de) proporcionará aos passageiros da TAM conexões a partir de Frankfurt para as principais cidades alemãs, como Nuremberg, Stuttgart, Munique, Dresden, Leipzig, Berlim, Hamburgo, Hanover, Dortmund, Düsseldorf e Colônia, possibilitando o trânsito entre mais de 5.700 estações ferroviarias no país europeu

fonte:http://www.jornaldeturismo.com.br/noticias/aviacao/33260-tamfirmaacordocomempresadetrensalema-.html

Ismailon Moraes

Políticas públicas para o turismo em pauta

Sondagem de expectativa de consumo, demanda turística internacional, indicadores de ocupação hoteleira e o perfil dos hospedes nos meios de hospedagem. Essas foram algumas das pesquisas que pautaram a palestra Políticas Públicas e Indicadores do Turismo no Brasil, realizada pelo Núcleo de Conhecimento do Salão do Turismo, nesta quinta-feira, 27, em São Paulo.

O debate foi mediado por Márcio Favilla, diretor executivo da OMT (Organização Mundial do Turismo). O mediador ressaltou a importância de se fazer este tipo de análise, mencionando que as pesquisas para o trade turístico foram adequadas a partir do modelo do setor industrial — desenvolvido pela FGV (Fundação Getúlio Vargas).

A compilação de dados e a disseminação dessas informações pode respaldar o setor no que tange a questões de investimentos e melhorias. “Não basta apenas que o empresário desenvolva suas atividades, ele precisa nos mostrar como isto vem sendo feito para que o poder público possa amarrar esses interesses”, avaliou José Francisco Salles, diretor de Estudos e Pesquisas do MTur (Ministério do Turismo). Toda a mensuração dos números é feita em parceria com a FGV.
Um dos exemplos elucidados por Salles foi o da pesquisa de Demanda Turística Internacional. Segundo o palestrante, o estudo é realizado em 27 “portões” do País. Aeroportos e rodoviárias servem de pontos para o recolhimento de informações do turista estrangeiro. “Consegue-se dados complexos sobre este turista. Avaliamos como ele percebeu o País e, principalmente, como ele vê nossa infraestrutura”, explicou Salles. Ele destacou ainda que no primeiro quadrimestre deste ano, cerca de 2,6 milhões de turistas estrangeiros visitaram o Brasil, o que representa 3% a mais do que o mesmo período do ano anterior.

IPEA - Durante o seminário, Roberto Zamboni, coordenador de Pesquisas de Turismo do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), apresentou um estudo, iniciado em 2003, que avalia os tipos de trabalhadores envolvidos com o setor. A base de dados do estudo foi produzida com o cruzamento de números da Rais (Relação Anual de Informações Sociais), do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios).

TRABALHADORES DO SETOR - Com o estudo mensurou-se, por exemplo, a quantidade de trabalhadores formais e informais envolvidos com o trade tupiniquim. “Nos números de dezembro de 2008 identificamos 2 milhões de pessoas ocupadas com o setor. Infelizmente, a maior parte deste número ainda é de trabalhadores informais, uma média de 1.158 milhões de pessoas”, comentou Zamboni.
Outro ponto levantado foi o número de ocupações em cada setor. O transporte lidera com 40% dos empregos. “Pela importância do transporte, pretendemos, num estudo que será divulgado em 2011, desagregar as várias vertentes desta área, verificando parcialmente o quanto emprega o transporte terrestre, aéreo e marítimo”, finalizou o representante do Ipea.

fonte:http://www.jornaldeturismo.com.br/noticias/governo/33263-ipeasalaoturismo.html

Ismailon Moraes

Turismo de Portugal marca presença no Salão de Turismo

O Turismo de Portugal está presente nesta quinta edição do Salão do Turismo – Roteiros do Brasil, que segue até o dia 30. O Diretor de Promoção do Turismo de Portugal, António Padeira, foi especialmente convidado pelo governo brasileiro para apresentar um seminário sobre a experiência de Portugal na realização do Euro 2004.

Além da presença do representante do organismo oficial de promoção turística de Portugal, dois empresários portugueses do setor do Turismo, Luís Correia da Silva e Paulo Lopes, vão falar sobre Empreendimentos Turísticos e Comercialização e Inovação em Espaços Rurais. “Pela identidade histórica e cultural entre Portugal e Brasil, não poderíamos deixar de prestigiar tão importante evento nem de dar nossa contribuição”, ressaltou o presidente do Turismo de Portugal no Brasil, Paulo Machado.

fonte:http://www.jornaldeturismo.com.br/noticias/destinos/33262-turismodeportugalmarcapresencanosalaodeturismo.html

Ismailon Moraes

TAM inicia voo entre Guarulhos, Cuiabá e Porto Velho

A nova frequência entrará em operação a partir do dia 1º de junho. A TAM Linhas Aéreas dará início a um voo diário entre os aeroportos de Cumbica, em Guarulhos (SP), Cuiabá (MT) e Porto Velho (RO), a partir do dia 1º de junho. O voo será operado com a moderna aeronave Airbus A320, com capacidade para 174 passageiros.

O voo JJ 3630 partirá do aeroporto de Guarulhos às 21h50 e pousará em Cuiabá às 22h55, de onde decolará às 23h30, seguindo para o aeroporto de Porto Velho, onde chegará à 01h05. Já o percurso inverso será realizado pelo voo JJ 3631, que decolará de Rondônia às 02h00, chegando a Cuiabá às 03h35 e partindo às 04h10 para Guarulhos, onde pousará às 07h15.

fonte:http://www.jornaldeturismo.com.br/noticias/agviagens/33265-taminiciavooentreguarulhoscuiabaeportovelho-.html

Ismailon Moraes

"Turismo Sustentável e Infância” ganha destaque no Salão

Um dos estandes do Ministério do Turismo no Salão traz o programa “Turismo Sustentável e Infância”, que visa combater a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes através de ações de capacitação para jovens em situação de risco, preparando-os para trabalharem com turismo, e também programas de formação de multiplicadores no combate à exploração sexual, com foco em gestores públicos e privados do turismo e ong's que trabalhem com a temática. Para o segundo semestre, já está formatado um projeto que será feito nas cidades-sede da Copa do Mundo no Brasil em 2014.

O trabalho começa pela mudança de discurso sobre o tema. “Não existe turismo sexual, o que há é exploração sexual de crianças e adolescentes no turismo”, diz Elisabete Bahia, coordenadora geral do projeto no MTur. O trabalho nas cidades-sede da Copa começa em outubro, com o mesmo conteúdo da formação de multiplicadores. Antes disso, será feito uma campanha publicitária de alcance nacional. Elisabete esperar conseguir recursos para atingir o maior número de mídias nesse trabalho de conscientização geral da sociedade.

Essas ações de formação já acontecem e são fruto de uma parceria do MTur, financiador, com o CET / UnB (Centro de Excelência em Turismo da Universidade de Brasília), que gere as ações. Para este projeto, o MTur disponibilizou R$ 3,8 mi. No total, o “Turismo Sustentável e Infância” possui neste ano um orçamento de R$ 8,3 mi.

O CET/UnB promove grupos de formação no combate à exploração sexual em todas as regiões do país, sempre com um núcleo por região, com duração de quatro dias cada. Neste ano, já foram realizadas formações no Norte e no Nordeste. As próximas etapas acontecem em julho, abrangendo a região Sudeste (em Vitória-ES), Sul (Florianópolis) e Centro-Oeste (Goiânia).

Já a capacitação de jovens em situação de risco para o trabalhos ligado ao turismo ocorre constantemente, em parceria com secretarias municipais e estaduais, além de instituições não governamentais que atuem na área. Cidades de Pernambuco, Paraíba, Litoral e Interior Paulista já participaram de projetos de inclusão social. Há ainda uma parceria com o Senac-CE com a mesma proposta.

fonte:http://www.jornaldeturismo.com.br/noticias/destaques/33267-salaoturismosustentavelinfancia.html

Ismailon Moraes

CVC terá 19 voos fretados para a Flórida (EUA) na temporada de Julho

A CVC lança programação completa para a temporada de férias na Flórida (EUA), contemplando viagens para Orlando e Miami, que estão entre os destinos prediletos das famílias brasileiras no mês de julho. Com a cotação favorável da moeda americana frente ao real e o parcelamento de pacotes de viagens em até 10 vezes sem juros, a operadora sinaliza que a demanda por roteiros rumo à Flórida, em especial Orlando – a terra da magia e da diversão da garotada – está 15% mais aquecida que em relação à temporada do ano passado. “Nas férias de julho de 2009 tivemos 12 voos fretados. Já em julho deste ano, vamos operar 19 charters exclusivos para passageiros CVC, divididos entre Varig/Gol e TAM, rumo às cidades de Orlando e Miami. Ao todo, serão 5 mil lugares, em 19 charters – a maior oferta do mercado brasileiro”, comemora Michael Barkoczy, diretor comercial e de vendas internacionais da CVC.

Segundo o gerente comercial de Estados Unidos na CVC, João Torisco, os destinos Orlando e Miami são operados regularmente pela CVC o ano inteiro, mas é em julho que concentram maiores investimentos. “É nessa época que reforçamos a capacidade de atendimento de nossa base regional, que conta com mais de 100 guias especializados, todos falando português, e uma frota própria de ônibus para o atendimento exclusivo de nossos passageiros”, diz Torisco, destacando que esse é um dos principais diferenciais da CVC na operação de roteiros para os Estados Unidos.

Além de incrementar sua oferta de pacotes em julho, a CVC também está investindo na ampliação de seu quadro de fornecedores em Orlando/Flórida. Ao lado dos empreendimentos da International Drive, bastante utilizados por passageiros CVC, a novidade é a inclusão em seu portfólio de hotéis localizados dentro do Complexo Disney, entre eles o All Star, Coronado Springs, Swan e Dolphin. “Em 2009, embarcamos 60 mil passageiros ao Estado americano da Flórida, resultado que garante à CVC o título de operadora nacional que mais brasileiros embarca rumo aos Estados Unidos”, diz Torisco, destacando que a meta é embarcar, ao longo de 2010, cerca de 70 mil passageiros àquele Estado.
Para as férias de julho de 2010, a CVC traz novamente a sua já consagrada programação “Reino da Magia”, com pacotes de 9,11 e 12 noites de duração ou na opção “Fly & Drive”. Os pacotes custam a partir de US$ 2.798 por pessoa e incluem passagens aéreas, ingressos para todos os parques de diversão, hospedagem, acompanhamento de guia brasileiro durante toda a viagem e seguro viagem.

Para complementar a oferta, além destes 19 voos fretados que partirão da cidade de São Paulo, a CVC amplia a oferta de lugares rumo à Flórida a partir de outras regiões do Brasil. Com saídas do Rio de Janeiro, serão duas saídas em julho para Orlando, com 9 ou 11 dias de duração, voando TAM. Partindo de Brasília, também serão duas saídas, com a companhia aérea Delta, em um roteiro de 12 noites. A CVC também coloca à disposição de sua rede uma extensa malha aérea saindo de Fortaleza e Manaus, assim como tarifas especiais para addons de outras regiões com as companhias GOL e TAM, permitindo ao turista o acesso até a cidade de São Paulo a preços promocionais para embarque em um dos roteiros “Reino da Magia”.

fonte:http://www.jornaldeturismo.com.br/noticias/agviagens/33266-cvctera19voosfretadosparafloridaeuanatemporadadejulho-.html

Ismailon Moraes

Varig vai operar voos para Bridgetown, em Barbados

A GOL anuncia que recebeu aprovação para fazer voos entre o Brasil e a ilha de Barbados, no Caribe. As operações começarão no dia 26 de junho e serão semanais, realizadas aos sábados, com a marca VARIG. “Seremos a única companhia aérea brasileira a operar voos para Barbados”, diz Claudia Pagnano, Vice-Presidente de Mercado da GOL. “Nossa operação vai reduzir em muitas horas o tempo de viagem dos brasileiros que visitam o destino, já que, hoje, a opção de rota mais conveniente passa pelos Estados Unidos”.

O novo voo sairá do Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos às 16h35 (horário local) no sábado e chegará em Bridgetown, Barbados, às 21h15 (horário local). O voo de volta partirá às 22h00 (horário local), retornando ao Brasil no domingo, às 04h35 (horário local).

O serviço VARIG incluirá a classe econômica e a classe Comfort, que oferece mais espaço entre as poltronas, opções de refeições quentes, entretenimento de bordo individual, além de mais privacidade, bônus de 150% no acúmulo de milhas SMILES, acesso a balcão de check-in exclusivo, e embarque e desembarque prioritários.

Barbados é uma ilha do Caribe e faz parte das Antilhas Menores. Com clima tropical e avançada infraestrutura, atrai turistas a negócios e em viagens de lazer durante o ano todo. A GOL firmou uma grande parceria com operadoras de turismo especializadas em Caribe para realizar a venda de pacotes para Barbados. Os bilhetes para o novo destino também podem ser adquiridos pelo site da GOL (www.voegol.com.br), por meio da Central de Relacionamento com os Clientes ou via agentes de viagem.

fonte:http://www.jornaldeturismo.com.br/noticias/aviacao/33268-varigvaioperarvoosparabridgetownembarbados.html

Ismailon Moraes

Gol comemora aniversário de Porto Seguro e Ilhéus com promoção

Para comemorar os aniversários de Porto Seguro e Ilhéus (BA), que acontecem no dia 30 de junho, a GOL vai oferecer o trecho de ida grátis para viagens que tenham as cidades como destino. Os bilhetes promocionais para Porto Seguro são válidos em voos partindo de Confins (BH) e Guarulhos (SP). Já para Ilhéus é possível adquirir a tarifa promocional em voos com origem em Salvador (BA). A ação vale para viagens realiadas nos dias 29 e 30 de junho.

A promoção fica ainda mais atraente para aqueles que se programam melhor. A Gol oferece tarifas competitivas com as cobradas pelas empresas de ônibus em 100% de seus destinos. Por exemplo, clientes que adquirem passagens com 14 dias de antecedência encontram o trecho Ilhéus-Salvador a partir de R$ 149. Porto Seguro-Belo Horizonte/Confins, por R$ 189. Ou seja, além de levar o trecho de ida de graça, paga preço baixo na volta.

Os bilhetes promocionais podem ser comprados até o próximo dia 15 pelo site da Gol em www.voegol.com.br. O valor promocional está sujeito à disponibilidade de assentos nas aeronaves. Mais informações e o regulamento da ação podem ser obtidos no site ou com a Central de Relacionamento com o Cliente, pelo telefone 0300-1152121.

fonte:http://www.jornaldeturismo.com.br/noticias/aviacao/33270-golcomemoraaniversariodeportoseguroeilheuscompromocao-.html

ismailon Moraes

Decolar.com lança promoção com a Webjet para o fim de semana

A partir das 20 horas de hoje, 28 de maio, até às 23:59 de domingo, 30 de maio, os clientes da Decolar.com, poderão aproveitar uma promoção super especial e exclusiva com a Webjet.

A partir das 20 horas de hoje, 28 de maio, até às 23:59 de domingo, 30 de maio, os clientes da Decolar.com, poderão aproveitar uma promoção super especial e exclusiva com a Webjet. Com saídas de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Salvador, Curitiba, Fortaleza, Natal, Porto Alegre e Recife, é possível encontrar passagens, um trecho apenas, a partir de R$ 55, parcelados em até oito vezes no cartão de crédito.

O período de validade da passagem é de 07 de junho à 08 de julho. Vale lembrar que todas as promoções estão sujeitas à disponibilidade de lugares e datas. Para conhecer mais sobre a promoção, acesse: http://www.decolar.com/paginas/brasil/promocao-webjet2805.htm.

fonte:http://www.jornaldeturismo.com.br/noticias/agviagens/33272-decolarcomlancapromocaocomawebjet-paraofimdesemana.html

Ismailon Moraes

O Salão é também momento de reflexão

O Salão do Turismo reúne o trade turístico nacional e a pauta entre as lideranças é o Documento Referencial 2011/2014, que foi elaborado por um grupo de trabalho do Conselho Nacional de Turismo. As 13 entidades do CNT iniciaram este trabalho ainda na gestão do secretário nacional de Políticas do Turismo, Airton Pereira, e prosseguiram em reuniões quase que quinzenais até a redação final de um documento completo, isento e sem nenhuma característica de chapa branca. O diagnóstico representa uma valiosa contribuição para o setor, especialmente em um período eleitoral.

Os candidatos à Presidência da República terão agora um norte e as propostas elencadas resultaram em uma proposta republicana, que coloca os interesses do turismo muito além de uma política de Governo. Este resultado deve ser creditado à mobilização dessas lideranças do trade turístico, que custearam os seus constantes deslocamento a Brasília e participaram da imersão e debates que afastaram qualquer traço que levasse o documento a se transformar em uma peça de defesa das ações de um governo. Para que este resultado fosse atingido é necessário ressaltar o espírito republicano dos atuais gestores do ministério, de forma especial o próprio ministro Luiz Barretto e os secretários Mario Moyses e Carlos Silva, além do coordenador do trabalho, o diretor do MTur, José Falcão.

Esta interface entre a iniciativa privada e o poder público e a disposição de se produzir, através do Conselho Nacional de Turismo, um documento que serve como referência para os próximos quatro anos do nosso setor é fruto de uma convivência harmoniosa entre o poder público e a iniciativa privada e deve-se destacar o espírito apartidário que tomou conta de toda a equipe.

Devemos, porém, ficar alerta para que o conteúdo deste documento não migre e nem seja usado como base para o surgimento de “novos documentos”, que sem o controle do colegiado que o redigiu ou até mesmo por uma necessidade de síntese, acabe excluindo ou até enxertando proposições que não foram aprovadas democraticamente.

O alerta deve ser dado no momento que a Comissão de Turismo e Desportos da Câmara dos Deputados e a quase extinta Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado preparam-se para realizar uma nova edição do Cbratur, com o apoio da Confederação Nacional do Comércio (CNC), cujo objetivo é, em junho, em plena Copa, apresentar aos candidatos um texto que terá a sua coluna vertebral extraída do trabalho do Conselho Nacional de Turismo.

Ao contrário dos documentos anteriores preparados pelo Cbratur, este ano não haverá uma consulta nacional às bases. Os próprios deputados e senadores, envolvidos na luta eleitoral, terão este ano uma participação pífia, levando apenas a homologar um documento, que poderá ter características frankensteins, que poderão confundir muito mais do que esclarecer e nortear o futuro. A própria proposta da extinção da Comissão do Senado já fragiliza este fórum, sem contar que a CTD da Câmara está sendo ocupada por uma parlamentar, a deputada Raquel Teixeira, do PSDB-GO, que é neófita em turismo, que atropelou um outro parlamentar do seu partido, o deputado Otávio Leite, reconhecido como um dos especialistas do setor.

A deputada Raquel Teixeira está hoje presa à irreversibilidade de um calendário que a obriga a chancelar um documento elaborado a partir do texto de um grupo de trabalho legitimado pelo Conselho Nacional de Turismo e composto na sua maior parte pela iniciativa privada, mas que terá o seu texto mexido e remexido por uma entidade sindical patronal, que divide hoje a disputa da representatividade do turismo com a Confederação Nacional do Turismo (CNTur).
Com a sua voz e representatividade garantida por sua carta sindical,a CNTur não deve ser excluída da interlocução com o parlamento e a CTD não pode se dobrar e ficar com apenas um dos lados dessa moeda. Principalmente quando este lado traz como contribuição o texto que é fruto de um documento escrito por outros autores e não do trabalho da sua equipe de especialistas e do debate nacional como ocorria anteriormente.

Não resta dúvida que a metodologia adotada este ano pela CNC contraria a fórmula das edições anteriores do Cbratur e passa a leve sensação de tentar fazer festa com o boné dos outros. Aliás, é preciso registrar que o Cbratur é fruto do mesmo grupo de lideranças que conseguiu criar a CNTur. A idealização e as primeiras edições tiveram esta origem e só depois foi assumida pela CNC. O Salão do Turismo é uma boa oportunidade para que as lideranças reflitam sobre o que ocorrerá no diálogo como os presidenciáveis para que as propostas que nortearão os próximos quatro anos não seja uma sobra do que foi amplamente discutido.

Um alerta também à CNC para que evite o caminho do atalho, que não combina com a sua dimensão estrutural e com o quilate do seu corpo de técnicos. Alerta também para que a Câmara e o Senado pareçam ter escolhido involuntariamente um dos lados nesta questão de disputa sindical patronal e apresentem ou endossem um documento que seja parcialmente sugado do trabalho intelectual de terceiros.

Cláudio Magnavita, presidente da Abrajet (Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo), membro do Conselho Nacional de Turismo e presidente da Aver Editora.

fonte:http://www.jornaldeturismo.com.br/noticias/legislativo/33276-salao2010.html

Ismailon Moraes